Comitê Governador Valadares

Associação Comunitária Arte Planalto

A Moradia e Cidadania é parceira do projeto Arte Planalto que atende crianças e adolescente do bairro Planalto da Paróquia Sant’Ana. Desde o ano de 1999 no intuito de contribuir na formação e resgate da cidadania das crianças e adolescentes da comunidade São Francisco de Assis. Desenvolve atividades reflexivas, educativas, culturais em colaboração com as famílias na formação dos seus filhos, visando a produção de conhecimento e aprendizagem.

O bairro Planalto, segundo pesquisas locais, apresenta índice elevado de vulnerabilidade social, prostituição, alcoolismo familiar, tráfico de drogas, abuso sexual infantil e criminalidade.

São atendidas 60 crianças e adolescentes com faixa etária de 07 a 14 anos com oficinas de balé, futsal e informática.

__________________________________________________________________

Associação de Acolhimento aos Dependentes Químicos e Familiares

Situado na Avenida Brasil, 3999 bairro Santa Terezinha em Governador Valadares possui certificado de utilidade pública municipal e estadual.

Atua na prevenção, recuperação, reinserção social e políticas públicas relacionadas à temática da dependência química.

A associação foi criada a partir da pastoral da sobriedade em 2005. Atual localmente em parceria com a pastoral para atendimento conjunto aos dependentes e sua família. Promove atividades de prevenção ao uso e abuso de substâncias psicoativas, presta atendimento psicológico, encaminhamento para internações em comunidades terapêuticas e de reinserção social após o tratamento.

A parceria com a Moradia e Cidadania contribui de forma significativa com os trabalhos e atendimentos realizadas pela ADQF. Os recursos repassados para instituição são utilizados na manutenção das atividades e melhorias estruturais.

“Este trabalho é exclusivamente dedicado a levar o ser humano a viver harmoniosamente em sua plenitude (afetiva, espiritual, comportamental, emocional….). Recuperar, para nós são significa apenas a abstinência nas drogas, mas dar um novo sentido à vida”.
(Pastoral da Sobriedade)

Share